teatro

Últimas semanas para conferir Renato Wiemer em Aqui Jaz Henry

Crédito: Patrícia Ribeiro

Público tem até o dia 19 de dezembro para ver a peça Aqui Jaz Henry, montagem concebida e interpretada pelo ator Renato Wiemer, com direção artística de Kika Freire, no Teatro Pequeno Ato. As sessões acontecem às segundas e terças-feiras, às 21h. Figurinos são de Claudio Tovar e visagismo de Leopoldo Pacheco.

O texto Here Lies Henry, do autor canadense Daniel MacIvor (conhecido no Brasil por In On It) apresenta um homem que entra em uma sala cheia de gente e começa a explicar “convincentemente” uma série de fatos sobre a existência humana. Nem ele mesmo sabe se é verdade – e nem teria como saber – por que mente tanto a respeito do amor, da morte, da homossexualidade, do corpo e da própria mentira.

“Henry é filho de um pai alcoólatra e uma mãe patética e submissa. Ele diz que seu pai se chamava Henry, mas todo mundo o chamava de Tom, e, consequentemente, o protagonista também era chamado de Tom. Então, ele descobriu desde cedo que não só seu nome era uma mentira, mas que ele todo era uma mentira. Ficamos sem saber o que é verdade e o que não é”, comenta o Wiemer.

MacIvor tem uma maneira especial de escrita, uma dramaturgia não linear, meio ‘torta’, dissonante, mas que faz todo o sentido. Henry fala e se relaciona o tempo todo com a plateia. Quebrando a ‘quarta parede” o espetáculo transporta o espectador para dentro da sua narrativa. A plateia, por sua vez, tem o papel de questionar: isso tudo é teatro ou vida real? É especulação ou realidade? Nesse exercício, Aqui Jaz Henry revela um significado mais profundo para a tríade teatral – Quem Vê, O que vê e O que é imaginado –  à medida que coloca o público para pensar ativamente nesses elementos.

Ficha técnica:

Título Original: Here Lies Henry. Autor: Daniel MacIvor. Dramaturgia: Daniel Brooks. Tradução: Renato Wiemer. Direção de Artística: Kika Freire. Idealização, concepção e atuação: Renato Wiemer. Iluminação: Paulo Cesar Medeiros. Figurino: Claudio Tovar. Cenário: Teca Fichinski. Trilha Sonora:  Renato Wiemer. Visagismo: Leopoldo Pacheco. Projeto Gráfico: Karin Palhano. Operação de luz e som: Gabriel Tavares. Assessoria de imprensa: Adriana Balsanelli. Produção: Wiemer Produções e Vuela Produção e Criação. Realização: Wiemer Produções.

Serviço:

AQUI JAZ HENRY

Duração: 65 minutos. Classificação: 16 anos. Ingressos: R$40 (inteira); R$20 (meia-entrada).

Temporada: às segundas e terças-feiras, às 21h – Até 19 de dezembro.

 

Venda pela internet: http://www.sympla.com.br/pequenoato

 

Pequeno AtoRua Doutor Teodoro Baima, 78 Vila Buarque. Telefone: 11 99642-8350.

Bilheteria aberta com uma hora de antecedência. Aceita cartões. Não tem acessibilidade.

Capacidade: 40 lugares.

Related Posts

  • 94
    Evento acontece entre os dias 21 de novembro e 10 de dezembro e aproxima o público das investigações e criações dos grupos contemplados nas edições do Fomento,   além de valorizar os artistas e seus espaços pela cidade de São Paulo     Abertura será feita no CRD pelo grupo…
    Tags: de, a
  • 94
    Após dois meses de grande sucesso, o Cirque du Soleil se prepara para despedir-se de São Paulo com Amaluna. O espetáculo estará até 17 de dezembro no Parque Villa Lobos e em seguida parte para o Rio de Janeiro, onde estreia em 28 de dezembro, no Parque Olímpico. Para ingressos…
    Tags: de, a
  • 94
    Dirigido pela vencedora do Tony Awards Diane Paulus CIRQUE DU SOLEIL VOLTA AO BRASIL COM ESPETÁCULO INÉDITO QUE ENALTECE A FORÇA E O EMPODERAMENTO DA MULHER   Estreia em São Paulo em 5 de outubro Estreia no Rio de Janeiro em 28 de dezembro O Cirque du Soleil retorna ao…
    Tags: de, a
  • 92
    Festival propõe ressignificação do Parque Dom Pedro 31 containers foram instalados no Parque Dom Pedro para receber o SUPERNOVA Crédito da foto: Divulgação SUPERNOVA     Formato inovador, conteúdo extensivo, promoção de novas tendências culturais, demonstração da cultura urbana e todas suas nuances e revitalização de espaços públicos. Com este…
    Tags: de, a
  • 91
    Campanha de financiamento coletivo para o livro Onde escondemos o ouro     Maria Nilda de Carvalho Mota, Dinha, nasceu em Milagres no Ceará e, no ano seguinte, migrou com os pais para São Paulo. Poeta, autora dos livros De passagem mas não a passeio (2006/2008), Onde escondemos o ouro…
    Tags: de, a, que, da

Deixe uma resposta