shows

‘Quando a História se Faz Canção’ é o novo show do Grupo Vocal MPB, dia 18 de novembro, no MEME Santo de Casa

Como falar da nossa história sem lembrar as injustiças sociais, culturais e políticas vividas desde o descobrimento do Brasil até os dias de hoje? O extermínio indígena, a escravidão dos negros, o êxodo rural nordestino, os desaparecidos na ditadura militar, o abismo entra as classes sociais. Todos esses temas serão cantados em ritmos como o samba, batuqu, marcha, fado, baião e toada  no espetáculo “Quando a história se faz canção” com o grupo vocal MPB da Escola de Música Cordas e Cordas. O show será dia 18 de novembro no Meme Santo de casa, espaço que vem promovendo ao longo de sua existência um amplo debate acerca desses temas em sua variada programação.

As canções “Cara de índio”, de Djavan; ” O canto das três raças”, de Paulo César Pinheiro; “Promessas de sol” e “Léo”, de Milton Nascimento; “Milagre dos povos” e ” Os argonautas”,  de Caetano Veloso; “Carcará”, de João do Vale; “Cala a boca Bárbara” e “Fado tropical”, de Chico Buarque e Rui Guerra; e  poemas como “Os desaparecidos” do escritor Afonso Romano e a “Carta do cacique Seattle” estão no roteiro do espetáculo, que propõe uma reflexão histórica e sugere a utopia como esperança.

O Grupo vocal MPB reúne um grupo de 15 alunos-cantores, com foco na interpretação de compositores brasileiros. Em 2013, o homenageado foi o mestre Cartola; em 2014, o maestro, pianista e compositor Antônio Carlos Jobim; e em 2015, foi a vez do espetáculo “Dos Tempos de Chumbo ao Tropicalismo”, com as músicas censuradas de Chico Buarque e Caetano Veloso, no Teatro Bruno Kiefer e na Sala Carlos Carvalho da CCMQ. No ano de 2016, o projeto “Viver o Amor segundo Chico Buarque” foi apresentado no MEME, no Espaço Cultural 512 e no Teatro do SESC. Em abril de 2017, o grupo acompanhou Rosana Marques e Banda no show Simplesmente Elis, nos teatros da cidade. Os cantores são acompanhados por bateria, baixo, guitarra, violão, teclado, percussão, sax e flauta. O Grupo Vocal MPB é idealizado pela cantora e violonista Rosana Marques, com a participação do diretor de teatro Ernani Poeta nas concepções dos últimos espetáculos.

Quando a História se Faz Canção – Grupo Vocal MPB

18 de novembro, 21h

Meme Santo de Casa – Rua Lopo Gonçalves, 176

Classificação: Livre / Duração: 60min

Ingressos: R$ 30,00 com meia-entrada de R$ 15,00 para idosos e estudantes

Antecipados: R$ 20,00 no MEME Santo de Casa

Related Posts

Deixe uma resposta