app teatro

O Enigma Voynich

ExCompanhia de Teatro lança aplicativo

com dramaturgia em áudio 3D para celulares

 

Bernardo Galegale e Gustavo Vaz criam a primeira série brasileira em áudio

binaural (3D) e grafite digital: “teatro” em forma de seriado para ser ouvido.

 

ExCompanhia de Teatro, fundada e dirigida por Bernardo Galegale e Gustavo  Vaz, comemora cinco anos de história e lança pela Internet um aplicativo gratuito: O Enigma Voynich, que leva a dramaturgia do palco para os celulares. O evento de lançamento acontece no dia 31 de janeiro (terça-feira, às 19h), na sala Adoniran Barbosa do Centro Cultural São Paulo, com apresentação e demonstração do projeto, bem como conversa informal com o público.

 

Logo após o evento (às 22h) o aplicativo – compatível com os sistemas iOS e Android – será disponibilizado para maiores de 16 anos. O Enigma Voynich mistura narrativa ficcional, grafite digital e áudio 3D: as cenas devem ser vivenciadas com os olhos fechados, utilizando fones de ouvido.

 

O audioespectador acompanha a aventura como se estivesse “dentro da dramaturgia”, vivenciando a trama, sempre em primeira pessoa, ao se transformar no personagem José, historiador especialista no manuscrito Voynich – um livro ilustrado misterioso, indecifrável, escrito há mais de 600 anos. José se envolve em uma detetivesca trama sobre a decodificação do manuscrito ao mesmo tempo em que descobre estar perdendo a memória, encarando emocionantes situações de ação e suspense. A história se passa ao longo de 32 anos da vida do personagem central (de 1983 a 2015).

 

A série foi produzida utilizando a tecnologia de áudio binaural que recria a sensação de tridimensionalidade do espaço, possibilitando ao ouvinte a percepção das cenas com profundidade sonora realista, simulando um acontecimento ao vivo ao reproduzir os sons de forma idêntica à própria captação pelo ouvido humano. A direção de produção sonora ficou sob a batuta do músico e produtor de som Gabriel Spinosa.

 

O primeiro contato com O Enigma Voynich é visual, a partir de desenhos em grafite digital que situam o local onde a ação transcorre e mostram a posição em que a cena deve ser escutada – de pé, sentado, deitado.  Esses desenhos foram criados especialmente para o projeto pelo artista visual Achiles Luciano.

 

No transcorrer do audioseriado, algumas cenas só podem ser acessadas em bibliotecas municipais, como a Mário de Andrade, a Sérgio Milliet (no CCSP) e a Viriato Correia. É preciso ir pessoalmente ao local para continuar acompanhando a série. Nesse caso, o aplicativo usa uma ferramenta de geolocalização para desbloquear os episódios, automaticamente.

 

A ExCompanhia de Teatro promete sensações quase reais ao público que decidir vivenciar a trama de O Enigma Voynich na pele de José: experiências diversas como ser atingido por socos, tiros, ter relações sexuais e trocar beijos na boca com outra personagem, perder a consciência enquanto é levado para o hospital, ser submetido a uma cirurgia, sofrer a ameaça de cães raivosos, dentre muitas outras, além de passar por momentos históricos do Brasil como as Diretas Já, a Copa de 1990 e o massacre do Carandiru.

 

Conceitualmente, o projeto propõe discussão sobre a excessiva transferência da memória humana para o universo digital, a partir de um constante registro de experiências diárias em vídeos e fotos, diminuindo diretamente a vivência da própria experiência enquanto ela acontece. Além disso, o formato inédito da obra propõe a divisão da ideia do audiovisual em duas partes para que o público, por conta própria, una som e imagem usando a imaginação.

 

Após o lançamento do aplicativo, a ExCompanhia de Teatro promoverá, no mês de fevereiro, uma oficina gratuita de grafite digital com o Achiles Luciano, no Teatro do Centro da Terra.

 

O aplicativo O Enigma Voynich é resultado do projeto Audiodrama Seriado, viabilizado pelo Edital ProAC 2015 – Artes Integradas da Secretaria de Estado da Cultura.

 

Ficha técnica / serviço

 

Criação, direção e dramaturgia: Bernardo Galegale e Gustavo Vaz

Roteiro: Gustavo Vaz

Direção de produção sonora: Gabriel Spinosa

Grafite digital e arte gráfica: Achiles Luciano

Elenco principal: Gustavo Vaz (José), Thiago Andreuccetti (Nélson), Daniel Warren (Pierre), Bárbara Salomé (Juliana), José Sampaio (Mark), Camila Biondan (Elena) e Yunes Chami (Dr. Marcelo)

Participações: Alexandre Mello, André Sakajiri, Bernardo Galegale, Bruna Aragão, Carolina Borelli, Cássio Inácio, César Brasil, Esperança Pera Motta, Fernando Aveiro, Gabriel Spinosa, Humberto Caligari, Joaquim Farled Inforsato, Laura Farled, Karollyne Nascimento, Kayky Reis, Lúcia Bronstein, Luisa Micheletti, Mario de la Rosa, Miguel Thiré, Murilo Inforsato, Neide Nell e Paula Spinelli

Produção executiva: Camila Biondan e Laura Farled

Produtor de som: Adailton Matos

Estúdio de gravação: Gato Preto

Consultor de tecnologias: Gustavo Perri Galegale

Desenvolvimento de aplicativo iOS: Alex Kusmenkovsky

Desenvolvimento de aplicativo Android: Victor B. Vieira

Fonoaudióloga: Thays Vaiano

Assessoria de imprensa: Verbena Comunicação

Apoios: Teatro do Centro da Terra, Biblioteca Sérgio Milliet (CCSP), Biblioteca Viriato Corrêa e Biblioteca Mário de Andrade.

Produção: ABGV São Paulo Produções

Realização: ExCompanhia de Teatro

 

Aplicativo: O Enigma Voynich

Evento de lançamento: 31 de janeiro (terça, às 19h)

Local: Centro Cultural São Paulo (Sala Adoniran Barbosa)

Rua Vergueiro, 1000. Paraíso/SP. Telefone: (11) 3397-4002.

Entrada franca. Classificação: 16 anos. Capacidade: 622 lugares.

Download grátis / aplicativo: iOS e Android (31/01/16, a partir das 22h).

Informações: (11) 98186-0195 / 99614-0009 – https://www.facebook.com/oenigmavoynich

Deixe uma resposta