agenda teatro

NA SELVA DAS CIDADES – EM OBRAS de Bertolt Brecht

#MUNDANAOCUPASP – NA SELVA DAS CIDADES – EM OBRAS

 A mundana companhia deu início em 21 de janeiro a uma série de novas ocupações gratuitas na cidade de São Paulo, de janeiro a julho de 2017

 

OCUPAÇÃO #14 Catch – Dia 18/06, domingo, duas sessões, às 18h30 e às 21h30, Rua Dos Gusmões, 43 – Santa Ifigênia –

Em frente ao Teatro de Contêiner da Cia Mungunzá – ao ar livre

Assista como foi a Imersão no ano passado

https://www.youtube.com/watch?v=NR13v-ckZF0

Imagens e edição: Eder Santos e Yghor Boy. 

“As obras construídas com grandeza são incompletas.”

Bertolt Brecht

Nos dias 21 e 22 de janeiro, a mundana companhia deu início a série de 12 novas ocupações dentro do projeto #MUNDANAOCUPASP contemplado na 29ª Edição do Programa de Fomento ao Teatro.

As ocupações serão nos locais onde foram realizadas as imersões coletivas, durante os 10 meses de intensa pesquisa, entre outubro de 2014 e julho de 2015.

Cada ocupação de NA SELVA DAS CIDADES – EM OBRAS terá duas apresentações abertas ao público e gratuitas, exceto a última, que será no Teatro Oficina, no mês de julho, em curta temporada de 10 apresentações.

Seguindo o princípio de realizar um trabalho teatral declaradamente móvel e inacabado – em contínuo processo de revisão em todos os seus aspectos artísticos – as ocupações continuam ‘em obras’ e agora retornam à cidade e às comunidades onde foram feitas as imersões, num jogo aberto de reciprocidades e contradições. Cada ocupação é, portanto, singular e cada sessão uma estreia.

“Revisitar estes pontos da cidade com o espetáculo NA SELVA DAS CIDADES – EM OBRAS é uma evolução natural do conceito de IMERSÃO para OCUPAÇÃO. Para a mundana companhia, comunicar-se teatralmente com as questões da nossa cidade, do país e do mundo, é uma ferramenta de conexão vital”, explica o ator e cofundador da mundana Aury Porto.

A pertinência dos temas do texto de Brecht neste momento aliada à crise política por que passa o Brasil nos impele a encontros urgentes com os espaços e as pessoas da cidade que colaboraram conosco durante o trabalho de pesquisa, acrescenta Aury.

As apresentações de NA SELVA DAS CIDADES – EM OBRAS seguirão como novas ocupações programadas para acontecer entre janeiro e julho de 2017. (Ver abaixo a Programação)

A Criação de “Na Selva das Cidades – Em OBRAS”

 

Após as 14 imersões em pontos distintos de São Paulo, a equipe artística de ‘Na Selva das Cidades’ ensaiou por mais quatro meses, entre julho e outubro de 2015. A primeira leitura aberta ao público foi no Sesc Ipiranga no mês de julho de 2016, e em outubro realizou a Ocupação #1 no Sesc São José do Rio Preto. Em seguida, veio a Ocupação #2 no Instituto Cultural Capobianco em São Paulo. Entre novembro e dezembro de 2015, vieram os treinos e ensaios pela cidade, inclusive dentro das escolas estaduais ocupadas pelos estudantes secundaristas, sempre em ações conjuntas entre os membros da mundana companhia e o público. Em março de 2016, foi a vez da Ocupação #3 apresentada no galpão do Sesc Pompeia.

Cada movimento gera uma reconfiguração de toda a cena e as mudanças de ritmo e tensão do texto geram novos ritmos, em consonância com o texto ou em contraste explícito a ele. As suspensões evidenciam as contradições do texto. A relação com o espaço e os espectadores evidencia a releitura dos conceitos postos por Brecht no início do século XX para a nossa realidade, criando metáforas específicas em cada lugar.

As lacunas do texto de Brecht serviram de abertura às questões contemporâneas, para uma comunicação mais livre entre a equipe de criação e o público, entre o teatro e a cidade, entre a ficção e a realidade abrindo radicalmente o espetáculo para a potência das experiências vividas em grupo, com a cidade. E a partir deste novo paradigma, tudo passou a ser móvel e inacabado. A cada nova ocupação tudo se transforma, a relação com o espaço ocupado, sua história, economia, política e de acordo com as várias relações sociais e profissionais implicadas no trabalho, a cada momento.

Desta forma, os atores (na fronteira entre a realidade da cidade de São Paulo, incorporada pelo espaço da ocupação e o texto de Brecht) são os grandes agentes da encenação de NA SELVA DAS CIDADES – EM OBRAS. O trabalho dos atores não tem marcas fixas, são as regras de jogo que determinam a movimentação e o desenho da cena. Como em uma luta, os atores não ensaiam, mas treinam os corpos e o texto para um jogo aberto ao acaso, lutando diariamente contra a tendência às relações hierárquicas e às formas prontas, estão no risco radical, prontos para o inesperado.

O cenário propõe sempre uma nova intervenção no espaço ocupado, assim como a luz, o vídeo, os figurinos e os objetos de cena, que só existem na relação com este novo espaço e suas características.

Programação #MUNDANAOCUPASP

Ocupação #4 – dias 21 e 22 de janeiro, sábado, às 19h e domingo, às 18h 

Teatro da sede do grupo Pessoal do Faroeste / Região da Luz

Ocupação #5; dias 4 e 5 de fevereiro, sábado e domingo, às 18h

Yatch Clube de Santo Amaro às margens da Represa Guarapiranga -YCSA

OCUPAÇÃO #6 – TERRAS, dias 18 e 19 de fevereiro, sábado e domingo, às 18h

Comunidade Coliseu – Bar da Regina – Rua Coliseu, 62 | Vila Olímpia (a 200 metros do Shopping Iguatemi JK – Linha 9 Estação Vila Olímpia)

OCUPAÇÃO #7 – dias 04 e 05 de março, sexta e sábado às 18h

Avenida Dr Gastão Vidigal, 1946 – Vila Leopoldina – CEAGESP .

RUA 5 – Galpão dos Carregadores   SINDICAR ( Sindicato dos Carregadores)

OCUPAÇÃO #8 – dias 18 e 19 de março, sábado e domingo, às 17h30

Favela do Escorpião | Rua Henrique Perdigão, 127 (muro azul) | Jardim Ipanema

 

OCUPAÇÃO #9 – dias 1 e 2 de abril, sábado, às 20 e domingo, às 19h

Madeireira Amarante no bairro do Butantã

Av. Corifeu de Azevedo Marques, 3335 | Vila Butantã (ao lado do Portão 3 da USP)

Ocupação #10 – Love Story – dias 15 e 16 de abril de 2017

Love Story

Rua Araújo, 232 – República – São Paulo/SP

 

Ocupação #11 – Morte – dias 06 e 07 de maio de 2017,  sábado e domingo, às 17h

Cemitério da Lapa

Rua Barbalha ao lado do número 91 (ponto de ônibus) – Vila Leopoldina – São Paulo/SP

 

 

Ocupação #12; dias 18 e 19 de maio, às 20h

Paróquia Divino Espírito Santo | Rua Andrea Feliciano, 335 – Cohab 1 | Artur Alvim

Ocupação #13; dias 03 e 04 de junho, às 16h

Horto Florestal – Parque Estadual Albertp Logren – Rua do Horto, 931

 

OCUPAÇÃO #14 Catch – Dia 18/06, domingo, duas sessões, às 18h e às 21h30, Rua Dos Gusmões, 43 – Santa Ifigênia – Em frente ao Teatro de Contêiner da Cia Mungunzá

  • Teatro Oficina (Ocupação #15; mês de julho, nas duas primeiras semanas; 10 apresentações).

SINOPSE

Na Selva das Cidades – Em Obras narra a luta entre dois homens numa metrópole. No enredo, não ficam claros os motivos que levam os dois homens ao embate, porém, tudo e todos em torno deles vão sendo envolvidos ao longo da narrativa (família, amores, parceiros, amigos, justiça, polícia, negócios…) até englobar toda a cidade. Nas extremidades desta luta, encontramos dois tipos opostos: um rico comerciante de madeiras malaio versus um pobre balconista que migrou com sua família do campo para a cidade grande.

Sobre a mundana companhia

Desde o ano 2000, inspirados pela militância política dos artistas de teatro da cidade de São Paulo junto ao movimento “Arte contra a Barbárie”, Aury Porto e Luah Guimarãez almejavam criar um núcleo artístico formado essencialmente por atores-produtores.

A futura Companhia teria seus projetos idealizados e produzidos prioritariamente por atores. E, a cada projeto, um encenador com afinidades afetivas e estéticas com os membros da companhia poderia ser chamado a integrar-se a esta. Assim, a cada projeto, a Companhia teria um novo corpo forjado na ideia de continuidade na transitoriedade. Com esse ideário é que foi gestada a mundana companhia.

Essa Companhia de encontros conscientemente transitórios recebe o adjetivo antes do substantivo e tem seu nome integralmente grafado com letras minúsculas.

Trabalhos da companhia, destaque para: A Queda (2007), Das Cinzas (2009), O Idiota – uma novela teatral (2010), montagem que recebeu prêmios especiais, como: Prêmio Especial da APCA-2010; Prêmio Shell de melhor figurino em 2012; Prêmio Questão de Crítica 2011 para iluminação, direção e melhor espetáculo, Tchekhov 4 – Uma Experiência Cênica (2010), Pais e Filhos (2012), O Duelo (2013),Prêmio Questão de Crítica 20141 para melhor elenco e melhor direção musical.

Foto de Renato Mangolin do ator Guilherme Cazalvara

Serviço:

ESPETÁCULO – NA SELVA DAS CIDADES – EM OBRAS
Serviço 

OCUPAÇÃO #14 – Catch

Dia 18/06, domingo, duas sessões, às 18h30 e às 21h30

Rua Dos Gusmões, 43 – Santa Ifigênia – Em frente ao Teatro de Contêiner da Cia Mungunzá

+info 11 3021 9297 | 99841 7953 | 98272 6019

ingressos gratuitos distribuídos 30 minutos antes de cada sessão

espetáculo ao ar livre: sapatos confortáveis com solado de borracha, capas, guarda-chuvas e lanternas são bem vindos.

100 lugares | aprox. 60 min | classificação indicativa 14 anos

projeto #mundanaocupasp

https://web.facebook.com/mundanacia/

http://mundanacompanhia.com/

Ficha Técnica

ATORES Aury Porto, Guilherme Calzavara, João Bresser, Luah Guimarãez, Mariano Mattos Martins, Nana Yazbek, Sylvia Prado, Vinícius Meloni e Washington Gonzales

TEXTO Bertolt Brecht

TRADUÇÃO Christine Röhrig

DIREÇÃO/TREINAMENTO CÊNICO Cibele Forjaz

ASSISTÊNCIA DE DIREÇÃO Gabriel Máximo

TREINAMENTO CORPORAL Lu Favoreto

TREINAMENTO VOCAL INTERPRETATIVO Lucia Gayotto

DIREÇÃO DE CENA Renato Banti

CRIAÇÃO MUSICAL Guilherme Calzavara

MÚSICO Marcelo Castilha

ARTE/CENOGRAFIA Flora Belotti, Julia Reis e Rafael Matede

FIGURINOS Joana Porto, Diogo Costa e Rogério Pinto

CAMAREIRO Rogério Pinto

LUZ Alessandra Domingues

ASSISTÊNCIA/OPERAÇÃO DE LUZ Laiza Menegassi

VÍDEOS Eder Santos, Yghor Boy

PROGRAMAÇÃO VISUAL Mariano Mattos Martins

FOTOS Renato Mangolin, Yghor Boy

ASSESSORIA DE IMPRENSA Adriana Monteiro

MANUTENÇÃO DO SITE Yghor Boy

IDEALIZAÇÃO DO PROJETO/PRODUÇÃO Aury Porto

PRODUÇÃO EXECUTIVA Bia Fonseca

ASSISTÊNCIA DE PRODUÇÃO Mariana Oliveira, Lucas Candido

 

 

Projeto contemplado na 29a. edição da Lei de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo.

Related Posts

Deixe uma resposta