teatro

MINHA NOSSA CIA DE teATRO APRESENTA COMÉDIA MUSICAL SARCÁSTICA NA CAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO

Primavera Leste se inspira em Tom Waits, Lou Reed e Chico Buarque para narrar a história de uma professora sequestrada por alunos

 

A CAIXA Cultural Rio de Janeiro recebe, de 19 a 29 de outubro de 2017, o espetáculo Primavera Leste, com montagem da MINHA NOSSA Cia de Teatro e direção de Dimis Jean Sores. A temporada inclui apresentações de quinta a domingo, às 19h, e tem patrocínio da Caixa Econômica Federal e do Governo Federal.

Primavera Leste é uma comédia musical com composições originais de Enzo Veiga, inspiradas em Tom Waits, Lou Reed e Chico Buarque. Criado a partir da dramaturgia homônima do carioca Diogo Liberano, o espetáculo propõe um pesadelo cômico que flerta com o drama e o absurdo a partir do mote “como escrever outra história”.

Na trama, o escritor “mundialmente famoso na Itália” Vito Konigsberg apresenta seu novo livro, Primavera Leste, fruto de uma pesquisa de cinco anos em que o italiano se aventurou pelo Brasil em busca de respostas sobre o sequestro de uma professora de História da UFRJ. Ela indagou a seus alunos “como escrever outra história”, mas três deles, por não conseguirem responder à questão, sequestram-na e a torturam em busca da solução. A fim de tornar sua palestra menos enfadonha, o escritor convida a Trupe Maravilhosa do Teatro Brasileiro para representar o caso.

A dramaturgia expõe a pesquisa em tragédia de Diogo Liberano e o teatro niilista e extremamente visual do curitibano Dimis Sores, que se fundem com a investigação de problemáticas do indivíduo contemporâneo da MINHA NOSSA Cia. O resultado é uma obra teatral que se abre à eclosão de conflitos sociais latentes.

“O mundo não melhora, ele vive um ciclo eterno de coisas horrorosas, permeadas por uma ou outra coisa boa que nos ajudam a sobreviver. A diferença está apenas na banalidade da violência, pois a política continua idêntica, apenas com uma falsa e confortável sensação de democracia. Com a internet, a violência é a única coisa que se democratizou de fato. As pessoas matam para fazer stories no Instagram, por não terem seus posts curtidos”, afirma o diretor.

A temporada inclui, ainda, a oficina gratuita de interpretação Ficcionalização do Real e Autoficção, ministrada pelo diretor do espetáculo no dia 21 de outubro (sábado), às 14h. Serão oferecidas 20 vagas e as inscrições devem ser realizadas pelo e-mail oficinaminhannossarj@gmail.com .

Projeto Câmbio:

A montagem de Primavera Leste é a primeira etapa do Projeto Câmbio, proposição da MINHA NOSSA Cia. de Teatro de intercâmbio com artistas de Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Curitiba, que irão se alternar entre dramaturgia e direção, em três espetáculos com a companhia. O programa propõe, em síntese, a criação de peças a partir do diálogo de estéticas distintas, tendo por objetivos o encontro de alteridades como meio propulsor de produção e criação em arte, bem como o intercâmbio de experiências e formações artísticas, filosóficas, culturais e regionais. Os próximos espetáculos que compõem o projeto são O Leão no Aquário, do dramaturgo mineiro Vinícius Souza, com direção de Diogo Liberano; e Tendência ao Drama e ao Caos, de autoria de Dimis Jean Sores e com direção de Vinicius Souza.

A companhia:

A MINHA NOSSA Cia. de Teatro, de Curitiba, mantém constante pesquisa, desde 2009, evidenciando os múltiplos desejos artísticos de seus integrantes, que os contemplam no teatro e na performance. Sua heterogeneidade, no ponto de vista da formação dos membros que a compõem, fortalece o cultivo de um lugar poético de reflexão, crítica e criação artística enquanto mantém vivo o encontro das diferenças dos artistas que a configuram como (Minha) e (Nossa).

Atualmente é formada por Álvaro Antônio (músico, sonoplasta e artista gráfico), Erica Mitiko (iluminadora e cenógrafa), Felipe Custódio (figurinista, ator e produtor), Fernanda Perondi (atriz, performer e arte-educadora), Léo Moita (diretor, dramaturgo, ator e arte-educador), Moira Albuquerque (atriz, performer, contadora de histórias e produtora), Raul Freitas (iluminador e maquiador), Val Salles (ator e figurinista).

Teaser do espetáculo: https://youtu.be/HXTbJHK-QFM

Ficha técnica:

Direção Geral: Dimis Jean Sores

Texto: Vito Konigsberg, a partir de dramaturgia homônima de Diogo Liberano

Elenco: Fernanda Perondi, Geisa Costa, Jeff Bastos, Léo Moita, Moira Albuquerque, Sávio Malheiros, Val Salles

Direção Musical, Composições e Preparação Vocal: Enzo Veiga

Assistência de Direção e Preparação Corporal: Val Salles

Iluminação: Raul Freitas

Assistente de Iluminação: Erica Mityko

Figurino: Val Salles

Costureira: Sindy Crespim

Cenografia: Erica Mityko

Adereços e efeitos especiais: Federico Konigsberg

Maquiagem: Andréa Tristão

Letras: Dimis Jean Sores, Diogo Liberano, Enzo Veiga

Design Gráfico: Álvaro Antonio

Produção Executiva: Maria Inês Gutiérrez

Produção Local: Clarissa Menezes

Assessoria de Imprensa: Lyvia Rodrigues – Aquela que Divulga

Fotógrafo: Lauro Borges

Realização: MINHA NOSSA Cia de Teatro; Girolê Produções

Serviço:

Primavera Leste

Data: de 19 a 29 de outubro de 2017 (quinta a domingo)

Horário: 19h

Duração: 80 min
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Teatro de Arena

Endereço: Av. Almirante Barroso, 25, Centro (Metrô e VLT: Estação Carioca)

Telefone: (21) 3980-3815

Bilheteria: de terça-feira a domingo, das 13h às 20h
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia). Além dos casos previstos em lei, clientes CAIXA pagam meia

Lotação: 176 (mais 3 para cadeirantes)

Classificação indicativa: 12 anos

Acesso para pessoas com deficiência

 

Oficina Ficcionalização do Real e Autoficção, com Dimis Jean Soares

Data: 21 de outubro de 2017 (sábado)

Horário: 14h

Duração: 4 horas

Vagas: 20

Inscrições: Gratuitas pelo e-mail oficinaminhannossarj@gmail.com

Related Posts

Deixe uma resposta