Lívia Motta responsavel pela audiodescrição Do HSBC BRASIL

Paulo,

 

Bom dia!

Vamos às respostas:

  1. Como é feita a audiodescrição?

Para preparar o roteiro de audiodescrição, é necessário receber os materiais da peça como o texto, release, flyer, DVD com a gravação do espetáculo, além da participação em ensaios. O roteiro é minucioso e tem uma parte com sinopse, cenário, caracterização física dos personagens, cenário e figurino que é feita antes da peça começar, assim que as pessoas com deficiência visual entram na sala de espetáculos.

 

2.     Existe escolha de palavras, termos?

Sim, é necessário que o vocabulário empregado seja de acordo com a peça ou outro espetáculo, como um espetáculo de dança, ópera, circo, etc. Fazemos um estudo sobre a terminologia e, quando possível, enviamos o roteiro para ser aprovado pelo diretor do espetáculo.

3.     Vi que existe a importância de falar as cores, objetos, gestos. A pessoa com deficiência costuma dar retorno sobre itens que devem ser falados na transcrição?

Sim, as cores, objetos, iluminação, deslocamento pelo palco e ações são mencionados pois fazem parte do espetáculo. Sempre fazemos teste de recepção com pessoas com deficiência visual que opinam sobre o que pode ser incluído ou retirado do roteiro. Em uma equipe de audiodescritores, há sempre uma ou mais pessoas com deficiência visual como consultores. Além disso, enviamos pedidos de feedback que são importantes para a reconstrução da prática.

4.     Como tem sido o retorno das pessoas que assistem aos espetáculos com audiodescrição?

O retorno das pessoas com deficiência visual é sempre fantástico, principalmente daquelas que assistem a um espetáculo com o recurso pela primeira vez. É poder enxergar pelos olhos do outro. Eles percebem o quanto de informações perdem durante o espetáculo. Quem assiste a um espetáculo com audiodescrição quer repetir a experiência e com isso vamos formando uma nova plateia que aprecia os espetáculos pelas palavras. Mais casas de espetáculos precisam apresentar espetáculos com acessibilidade. O público de pessoas com deficiência precisa ser levado em consideração, ter o seu direito de acesso à cultura, informação e entretenimento respeitado.  De acordo com o último censo, são 45 milhões de pessoas com deficiência hoje no Brasil.

  1. Como é feita a listagem de pessoas que podem ouvir? Determinadas  deficiências não podem participar?

A audiodescrição destina-se primeiramente às pessoas com deficiência visual que compõem o público alvo, entretanto seus benefícios estendem-se também a pessoas com deficiência intelectual, idosos, autistas, pessoas com déficit de atenção e outros. Também as pessoas sem deficiência afirmam que quando assistem a um espetáculo com audiodescrição, percebem mais detalhes, desenvolvendo o senso de observação. Todos são convidados a experimentar.

Paulo, veja mais informações sobre audiodescrição no meu site e blog: www.vercompalavras.com.br e www.vercompalavras.com.br/blog

Será interessante você  saber que a audiodescrição aplica-se também a outros tipos de eventos, além dos culturais, como os eventos acadêmicos, esportivos, turísticos e sociais.

 

 

Deixe uma resposta

Translate »