Grande exposição celebra os 50 anos do TUOV – Teatro Popular União e Olho Vivo

 

 

COM EXPOSIÇÃO, UNIÃO E OLHO VIVO REVISITA 50 ANOS DE TEATRO POPULAR

 

Um dos grupos mais importantes do teatro mundial, o Teatro Popular União e Olho Vivo, abre as portas de sua sede localizada no Bairro Bom Retiro, para expor sua história e celebrar cinquenta anos de resistência. Um convite à população para uma imersão nesta incrível trajetória com o teatro popular, que perpassa períodos importantes da história do Brasil!

 

TUOV – TEATRO POPULAR UNIÃO E OLHO VIVO CELEBRA 50 ANOS

 

O TUOV TEATRO POPULAR UNIÃO E OLHO VIVO segundo Augusto Boal “o mais antigo grupo de teatro popular em atividade das Américas”, convida a população para uma viagem pela história através de uma grande exposição que será aberta ao público no dia 04 de fevereiro, em sua sede localizada no bairro Bom Retiro. “TUOV 50 ANOS – Em Busca de um Teatro Popular” tem curadoria de Alexandre Benoit e resgata a trajetória do grupo como um capítulo vivo da cultura brasileira. A exposição conta os 50 anos de trabalho do TUOV (1966 a 2016) através de muitas imagens, cartazes, vídeos e objetos de cena, narrando de forma simples e envolvente as andanças do grupo pelas periferias de São Paulo, pelos quatro cantos do Brasil e pelo mundo afora.

 

Meio século de teatro, aventuras e muita resistência é um pouco do que poderá ser visto durante a exposição, que entre outras coisas contará com um grande painel, marcando todas as apresentações do TUOV pelo mundo. Na inauguração da exposição haverá falas dos integrantes, curadoria, convidados especiais e serão apresentadas músicas do repertório do grupo e do Samba do Bule, grupo mais jovem que nasceu do TUOV e com quem dividem o espaço.  E, como não poderia faltar, na mais clássica tradição do teatro popular, será servido um lanche, como aqueles que acompanharam o TUOV em seu meio século de andanças pela periferia de São Paulo.
Como escreveu certa vez Augusto Boal, o diretor e dramaturgo do TUOV, César Vieira, fez o que muitos tentaram e poucos conseguiram: conduziu por décadas um trabalho de pesquisa teatral autêntico, voltando os esforços para levar o teatro para aqueles que dificilmente tinham acesso a ele: os bairros populares e afastados da grande São Paulo.

 

Essa história agora poderá ser conhecida pelo grande público. Com o apoio do Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, o TUOV montou uma grande retrospectiva de suas andanças em busca do teatro popular. Na abrangente mostra, resgatou-se um material até então inédito de fotos, vídeos e depoimentos (de Antonio Cândido, Iná Camargo, Zé Renato, entre outros) que atestam a dura luta por uma arte engajada, levando o teatro para salões paroquiais, associações de bairro, misturando sem cerimônia o teatro com reivindicações por pavimentação de ruas, creches e moradia digna.

 

Na exposição, revela-se outra faceta do TUOV. Sua prodigiosa carreira internacional que vai desde os esforços pela interligação latino-americana de grupos teatrais até a repercussão das montagens e dos roteiros em países como França, Itália, Polônia e Egito.

 

Em paralelo ao TUOV, Idibal Pivetta (nome verdadeiro de César Vieira), teve uma intensa militância como advogado no período da ditadura, engajando-se pela liberdade de presos políticos e pela memória dos desaparecidos do regime militar. Esta luta também é contada na exposição, pois confunde-se com a própria existência do TUOV.

 

Para marcar data tão importante, o grupo realiza uma grande celebração com diferentes ações. Além da exposição, o projeto iniciado com a revitalização da sede, conta com oficinas gratuitas, encontros e outras ações. Durante o projeto serão recebidas excursões de escolas para que os estudantes conheçam um pouco mais sobre a participação do grupo na construção da história e cultura brasileira.

As oficinas ocorrem de Janeiro a Julho de 2017 e serão tratados temas como a Dramaturgia do TUOV, Figurino, Cenografia, Vídeo e Roteiro Teatral. Valorizando a historia e a memória, serão realizadas pesquisas de campo para reconhecimento do território e pesquisa musical, voltada para o percurso que existiu e existe ao longo da história do bairro, já que os primeiros habitantes eram imigrantes italianos, depois judeus e nos dias atuais, os bolivianos e coreanos, em sua maioria. Ao final, o grupo realizará de forma coletiva a elaboração do próximo texto do TEATRO POPULAR UNIÃO E OLHO VIVO que terá como tema o Bom Retiro, em forma de uma grande homenagem ao bairro.

 

O TUOV é amplo também nos números! O grupo já foi visto por cerca de 4 milhões de pessoas em quase quatro mil apresentações, que aconteceram em bairros populares da grande São Paulo, ruas, praças, escolas, igrejas, casas paroquiais, clubes esportivos de várzea e escolas de samba, entre outros. Participou de inúmeros festivais de teatro nacionais e outros países como França, Itália, Polônia, Portugal, Peru, Bolívia, Egito, Panamá, Nicarágua, Angola e percorreu, em temporadas, mais de 20 países na América, Europa e África.

 

“Entendemos que nossa maior justificativa para realização do projeto é seguir na trajetória de resistência e luta através de um teatro inteiramente popular, pensado e destinado a todo instante ao público e à cidade de São Paulo, principalmente seus bairros populares e periféricos”, conclui César Vieira.

Se você ainda não conhece o trabalho do TUOV, não perca a oportunidade de se aproximar e conhecer todas as particularidades deste projeto que tem duração prevista até Julho de 2017. ‘Mantenha os olhos vivos’ e conheça o tão famoso teatro popular que resiste bravamente na cena cultural e social, e que agora abre as portas da sua sede, para receber o público e contar a sua história.

 

SERVIÇO: “TUOV 50 ANOS – EM BUSCA DE UM TEATRO POPULAR”

Ocupando todos os espaços da sede do TUOV no Bom Retiro (da praça Augusto Boal, até os camarins e a cozinha comunitária, passando pelo galpão de espetáculos) a exposição reúne mais de 300 imagens, vídeos, áudios, figurinos e adereços cênicos, para contar um pouco dessa história, lançando luz sobre as aventuras, alegrias e a resistência do TUOV. Além do que foi o TUOV até aqui, a proposta busca também apontar para o futuro, pois a luta por uma arte popular é tão atual hoje como nos anos 70, e o TUOV (agora com o Samba do Bule e o Sítio da Cultura Popular) demonstra a mesma disposição para seguir por mais 50 anos sulcando os mares da fantasia, desfraldando as bandeiras da utopia!

Abertura: 04/02/2017 – 15h às 21h

A partir das 15h00 – haverá falas dos integrantes do TUOV, da Curadoria e de convidados especiais. Encerramento das 20h às 21h com o Samba do Bule.

Temporada: 04/02/2017 a 02/07/2017- quarta a sábado – 14h às 18h (excepcionalmente o domingo 02/07/17 de encerramento)

Classificação: Livre

Informações: teatropopularuniaoeolhovivo@gmail.com

Local: Teatro Popular União e Olho Vivo, Rua Newton Prado, 766, Bom Retiro – São Paulo- SP

Telefone: 011 3331-1001

Mais informações: uniaoeolhovivo.com.br / www.facebook.com/tuovivo

 

Contato Assessoria de Imprensa – Luciana Gandelini – lucigandelini@gmail.com

,

Deixe uma resposta

Translate »