dança musical teatro

ESPETÁCULO MULTIMIDIA DE CIA CURITIBANA CHEGA AO RIO PARA DUAS APRESENTAÇÕES GRATUITAS NO GALPÃO GAMBOA

Espetáculo multimídia de Cia Curitibana chega ao Rio, após apresentações em Curitiba e São Paulo, para duas apresentações gratuitas no Galpão Gamboa.

HAWWWAH combina diversas narrativas, do cinema, vídeo,  dança, teatro, luz, poesia, música instrumental, canto e eletrônica. Com cerca de uma hora de duração, o espetáculo faz menção à história de Eva, do livro de Gênesis, remetendo-a aos nossos dias, à imagens verossímeis e líricas do nosso cotidiano, especialmente às relações interpessoais emergentes do tempo e do uso da internet.

Dias 09 e 10 de novembro – às 20h00min.

Iria Braga

VOZ CANTADA, CONCEPÇÃO COREOGRÁFICA

E PERFORMANCE CÊNICA

Indioney Rodrigues

INSTRUMENTOS MUSICAIS E ELETROACÚSTICA

Ricardo Janotto

INSTRUMENTOS MUSICAIS E ELETROACÚSTICA

Hawwwah tem como plano de fundo o fluxo ontológico difuso da internet, que é espelhada dramaturgicamente por meio de narrativas múltiplas, de histórias em miniatura que se sobrepõem e se entrelaçam. A peça é interpretada por um trio vocal-instrumental e acusmática, e apresenta processos de improvisação controlada e espacialização sônica, mesclando música eletroacústica, áudio-colagens, loopings, manipulação de objetos sonoros e performance vocal-instrumental, explorando texturas e timbres diversos, por meio de filtros e de técnicas estendidas de produção sonora.

A história de Hawwwah se expõe em múltiplas narrativas, com movimentos intensos e densidade temporal, além de efeitos sonoros, visuais, e do corpo em movimento. Seu chamado e queda, sua provação e apoteose, seu voo mágico e retorno, como drama e destino, são ilusórios. Eles se bifurcam para o antes e o depois. Sobrepõem-se no agora: nesse exato momento, qualquer momento, a vida toda. Hawwwah é permeada por um desejo estranho de ser, mas não estar. De estar à margem de si. De corromper-se no simulacro de poder que há em dissimular-se. Ela é o outro, transpassada pelas mil faces, dela, suas. Não há tempo suficiente. O próximo momento é urgente. Devo retornar? Ela deve? E se eu pudesse permanecer um pouco mais? O que seria dela?

A peça transita rapidamente por diversas cenas, alternando entre processos de improvisação controlada e narrativas fugazes, que se constroem e desconstroem num ritmo frenético. Entremeados de fragmentos de música instrumental e eletroacústica sugerem-se diversos arquétipos do mundo virtual, da palavra inaudita, do timbre robótico, da urgência da comunicação, da necessidade de ser amado e não ser, da dupla personalidade, do mundo todo em todo lugar e da vida toda a todo instante.

A redenção final de Hawwwah é frágil. Em qualquer instante mínimo de silêncio as mil faces podem retornar. Seu canto, por isso, também é mínimo e flui com cuidado, premeditando seu próprio extermínio. Seu canto é pausado e lírico, mesmo diante do grande perigo. Ele não se apavora, ele não deseja mais nada.

Com concepção geral e composição de Indioney Rodrigues, Hawwwah é interpretada por Iria Braga (performance cênica, canto e processos criativos), Ricardo Janotto (instrumentos, eletroacústica e processos criativos) e Indioney Rodrigues (instrumentos, eletroacústica e processos criativos), e conta com a colaboração de Alceste Ribas (vídeo), Victor Sabbag (iluminação), Lucas Pereira Nery (design), Rafael Forcadell (código), Silvia Patzsch (preparação corporal e cênica), e direção artística de Flávio Stein. A Coprodução da cidade do Rio é do Grupo EMU.

Roteiro e libreto inspirados no livro de Gênesis e em textos de Adriana Lisboa, Hilda Hilst, Gonçalo Tavares e Oscar Brenifier.

 

SERVIÇO

9 e 10 de Novembro

Galpão da Gambôa

R.da Gamboa, 279. Gambôa – às 20h

Informações: (21) 2516-5929

Entrada franca

Duração aproximada de 60 minutos.

Classificação: 12 anos

Site, fanpage e instagram – hawwwah.com

FICHA TÉCNICA

CONCEPÇÃO GERAL E COMPOSIÇÃO MUSICAL: Indioney Rodrigues

DIREÇÃO ARTÍSTICA: Flávio Stein

PREPARAÇÃO CORPORAL E CÊNICA: Silvia Patzsch

ILUMINAÇÃO:  Vitor Sabbag

VIDEO: Alceste Ribas

FIGURINO: Silvia Patzsch

DESIGN: Lucas Pereira Nery

CÓDIGO: Rafael Forcadell

SOCIAL MEDIA: Lucas Cabaña

CONTRA-REGRAGEM: Marcelo Nassar

PRODUÇÃO: Vitral Produções

COPRODUÇÃO: Grupo EMU

PRODUÇÃO LOCAL RIO: Sol Miranda e Renata Araújo.

Related Posts

Deixe uma resposta