Sem categoria

CRIONÇAS, espetáculo de teatro de rua, é contemplado com o FAC e circula por cinco cidades em outubro

Entre as localidades, estão áreas indígenas, quilombolas e locais ribeirinhos, em projeto de inclusão com apresentações e oficinas

O projeto “Crionças – Cultura de Paz” dialoga com a contemporaneidade, fortalecendo os direitos humanos e a consolidação da cidadania. Financiado pelo FAC (Fundo de apoio à cultura), realizará apresentações, oficinas e exposições artísticas e vivências em cinco cidades consideradas com altos índices de violência juvenil e vulnerabilidade social em nosso estado, segundo o ‘mapa da violência’, de Julio Jacob Waiselfisz: Alvorada, Capão da Canoa, Porto Alegre, Novo Hamburgo e Viamão. Além disso, serão contempladas outras localidades de população em situação de completa exclusão social, entre eles quilombolas, povos indígenas e ribeirinhos: Areal da Baronesa (Porto Alegre), Aldeia Tekoá Jatai Ty (Reserva do Cantagalo) e Ilha da Pintada. Famílias que não são apenas expulsas da sua terra e do rio, e sim, muitas vezes alijadas de suas vidas e sua cultura, terão acesso ao espetáculo, sempre com entrada gratuita. A exposição fotográfica será montada duas horas antes do espetáculo e estará disponível para o público, bem como a oficina, que acontecerá na sequência, ainda antes das apresentações.

CRIONÇAS é um espetáculo de teatro lúdico-musical que trata com humor e poesia de temas pertinentes a todas as idades: a amizade, o respeito pelas diferenças, os medos e a incessante busca pela felicidade. A obra é inspirada em poemas de autores de grande mérito cultural como Sérgio Napp, Mário Quintana e Paulo Leminski. A trupe de viajantes roda o universo em sua Nau convidando os espectadores a construírem juntos os alicerces de um novo mundo. Tais alicerces podem ser construídos através da cultura ser a marca da sensibilidade na formação de cidadãos. Além da literatura, temáticas fundamentais nos dias de hoje são abordadas de maneira encantadora, como a justiça consensual, reparadora e o bullying.

O elenco é composto pelos músicos e atores Diego Machado, Tomás Piccinini, Tiago Rigo e Vinícius Silva, que se utilizam do encanto do universo clownesco e dos sons de diversos instrumentos executados ao vivo, como saxofone, trombone, gaita, xequerê e pandeiro, para alimentar o universo poético ao qual convidam o público a transitar. A orientação cênica é de Melissa Dornelles e Juliano Barros e os figurinos de Alexandre Magalhães e Silva, que se inspirou em figuras emblemáticas como a do Bispo do Rosário e do Poeta Gentileza para a criação das peças. O cenário é composto pela Nau, uma “carrinha” feita a partir da sucata de bicicletas que funciona como espaço cênico, criando níveis e diferentes imagens durante o espetáculo.

A montagem de rua estreou em janeiro de 2015 e já passou por sete estados do Brasil durante a turnê independente “Crionças Pé na Estrada”, que se iniciou no Rio Grande do Sul e foi até a Bahia. Neste projeto, realizou apresentações em cidades interioranas de pequena população, além da unidade do SESC Santos, em São Paulo. Nos meses de junho e julho de 2015, realizou a temporada “Para Fundar um Novo Mundo – Em uma Praça Perto de Você”, atuando em sete praças e parques de Porto Alegre e Guaíba. Simultaneamente lançou a exposição fotográfica “Crionças Pé na Estrada 2015”, na Galeria Mascate, contando um pouco das aventuras da turnê pelo Brasil por meio dos registros fotográficos e ilustrações dos artistas Martino Piccinini e Marina de Moraes.

Para coroar o ano, foi contemplado com o prêmio Tibicuera de Teatro para Crianças 2015 na categoria “Melhor Figurino” e recebeu ainda a indicação por “Melhor Trilha Sonora”. Em 2016, realizou apresentações pelo interior do Rio Grande do Sul e participou do 8° Festival Internacional de Teatro de Rua de Porto Alegre. Em 2017, foi selecionado para o Festival Arte no Parque e foi contemplado com o prêmio FAC de Teatro, da Secretaria da Cultura do Estado do Rio Grande do Sul.

Sobre o grupo:

DIEGO MACHADO é ator formado pelo Departamento de Artes Dramáticas da UFRGS. Ator colaborador do grupo de teatro Oigalê desde 2008 com o qual teve a oportunidade de viajar o Brasil participando de festivais nacionais e internacionais e mostras de teatro de rua. É um

dos idealizadores, produtor e um dos diretores artísticos do Bloco da Laje, importante coletivo musical-cênico da cidade. Atuou em espetáculos como Ayê, Transpiro, Fando e Lis, O anjo exterminador, O Vestido Lilas de Valentine e Yvonne – A princesa da Borgonha, montagem de comemoração dos 50 anos do Departamento de Artes Dramáticas. É arte-educador e compõe o corpo de professores do Teatro Escola de Porto Alegre (TEPA).

TOMÁS PICCININI é multi-instrumentista e participa de dois grupos de música instrumental: TEM (Trabalhos Espaciais Manuais) e OMSA (Orelhas de Macaco em Solução Aquosa). É integrante do

grupo Incomun (Interpretes e Compositores de Música Nova) do Instituto de Artes da UFRGS. Atua como brincante e instrumentista nos coletivos Bloco da Laje e Paralelo 30º, com o qual viajou

em agosto de 2014 para festivais na Europa. Compôs trilhas para espetáculos de teatro e dança, incluindo a peça A Coisa no Mar, em junho de 2014, selecionada pelo edital do Instituto Goethe

para Novos Diretores. Em 2013 participou do projeto “Pífano e gente nas terras do grande sertão veredas” como professor e construtor de pífano, pelo edital Interações Estéticas do Funarte,

no interior de Minas Gerais. É artesão de instrumentos musicais e desenvolve uma pesquisa de construção de instrumentos a partir da reutilização de materiais.

TIAGO RIGO é multi-instrumentista de família, pois seus pais também são musicistas. Com a banda Toccata Magna apresentou-se ao lado de Scorpions, Nightwish e Angra em diversas capitais brasileiras. Morou em Milão por seis anos, período em que excursionou pela França, Turquia, Moçambique, Inglaterra, Espanha, Portugal, Suíça, Alemanha, Noruega, Suécia, Egito, Grécia, Croácia, Sérvia e Cuba, onde foi reconhecido pela autenticidade na Casa de la Música em Trinidad e Havana. No retorno ao Brasil, entrou para o Bloco da Laje e vem se aperfeiçoando em oficinas com artistas das artes cênicas como Matteo Bonfitto, Patricia Fagundes, Daniel Colin, Roberto Oliveira, Hamilton Leite, Ekin e Melissa Dornelles.

VINÍCIUS SILVA é músico e arte-educador. Desde 2009 integra o grupo show da Turucutá Batucada Coletiva Independente, de Porto Alegre, participando de shows, apresentações e oficinas de musicalização. A partir de 2010 iniciou a construção dos parâmetros e metodologias para a criação das oficinas de percussão realizadas pelo grupo, que já ensinou mais de 500 pessoas em Porto Alegre. Na rede pública trabalhou por dois anos como professor de música no Colégio Estadual Bento Gonçalves, localizado na periferia de Porto Alegre. Atualmente divide a tarefa de professor das “Batucas – Orquestra Feminina de Bateria e Percussão” com a baterista Biba Meira, idealizadora do projeto.

Ficha técnica:

Direção e texto: Diego Machado / Elenco: Diego Machado, Tomás Piccinini, Tiago Rigo e Vinícius Silva / Orientação cênica: Cláudia Sachs /Figurino: Alexandre Magalhães e Silva / Artes gráficas: Marina de Moraes/ Produção: Mosaico Cultural e Pasuki /Assessoria de imprensa: Bebê Baumgarten Comunicação

Videos:

Crionças – Turnê Pé na Estrada – Lançamento

Crionças – Turnê Pé na Estrada – Encerramento

Crionças /// Bem no Fundo, de Paulo Leminski

SERVIÇO

CRIONÇAS – espetáculo de teatro de rua / turnê

12 de outubro, 16h – Porto Alegre/ Areal da Baronesa

13 de outubro – Viamão / Aldeia Tekoá Jatai Ty – Reserva do Cantagalo (apresentação para a aldeia)

14 de outubro, 14h – Novo Hamburgo / Praça Céu

15 de outubro, 16h – Viamão / Praça do Jari

20 de outubro – Ilha da Pintada / Escola Maria José Mabilde (apresentação para os alunos)

21h de outubro, 11h – Porto Alegre / Parque da Redenção

22 de outubro, 16h – Alvorada / Praça Leonel Brizola

29 de outubro, 16h – Capão da Canoa / Largo do Baronda

Entrada gratuita

Um projeto financiado pelo FAC RS – Fundo de Apoio à Cultura

Apoio: Whip

Related Posts

  • 100
    "A ESTRADA DE WOLOKOLAMSK" de Heiner Müller tradução: Fernando Peixoto direção: Esther Góes e Ariel Borghi com Esther Góes Ariel Borghi Marcelo Reis Jean Dandrah Leandro Bitar TRÊS ÚNICAS APRESENTAÇÕES TEATRO MUNICIPAL DA LAPA CACILDA BECKER RUA TITO 295 TELEFONE - 3864.4513 DE 30 DE JUNHO A 02 DE JULHO DE…
    Tags: de, a, do, da
  • 100
    Crédito da foto: Arnaldo Pereira   ESPETÁCULO VOX, COM DIREÇÃO DE HELIO CICERO ESTREIA NA SALA EXPERIMENTAL DO TEATRO AUGUSTA   Em drama inédito da dramaturga Beatriz Carolina Gonçalves, uma mulher recebe um estranho telefonema, que a fará mergulhar em um dos mais violentos períodos da história recente do País.…
    Tags: de, a, do, da
  • 100
    Nos dias 24, 26 e 27 de agosto, quinta, sábado e domingo, a Mostra De|Generadas³ retorna à programação do Sesc Santana, projeto que, desde março, traz discussões e reflexões acerca do feminismo. Na edição deste mês conta com as participações de: Heloísa Buarque de Hollanda, a banda Mulamba, a performer…
    Tags: de, a, do, da
  • 100
    Projeto interativo tem como objetivo popularizar a ciência, a tecnologia e a inovação entre estudantes n  A exposição funcionará de 15 a 17 de agosto com entrada gratuita n  A exposição é patrocinada pela BASF por meio do Edital Conectar para Transformar   O Museu Itinerante Ponto UFMG chega a…
    Tags: de, a, do, da
  • 100
    O dramaturgo português Jorge Louraço trabalhou no Brasil com encenadores como Marco Antonio Rodrigues, Cibele Forjaz e Marcelo Lazzarato. Escreveu Cassandra de Balaclava (Cão Danado, 2013), Teleganza (Nova Europa, 2011), Êxodos (Folias, São Paulo, 2008), Xmas qd Kiseres* (O Teatrão, 2002) e O Espantalho Teso (TNSJ, 2001), além de ter…
    Tags: de, a, do, da

Deixe uma resposta