Sem categoria

Contos de fadas para crianças cegas ou com baixa visão

INCLUSÃO NOS CONTOS DE FADAS

Rapunzel, Branca de Neve, Os três Porquinhos e outros títulos tradicionais em versão para crianças cegas e com baixa visão

“Era uma vez” e “foram felizes para sempre” são frases que sempre atraíram o público infantil, e a magia é mesmo esta! A novidade é que esses famosos bordões estarão em 10 títulos infantis que poderão ser lidos por pessoas com deficiência visual, seus familiares, amigos e professores. Não são apenas as crianças que vão se encantar com os heróis, vilões e mocinhas dos contos de fadas. Os adultos também poderão reviver suas experiências junto aos pequenos com a nova coleção inclusiva desen volvida pela Fundação Dorina Nowill para Cegos.

Chapeuzinho Vermelho, Branca de Neve, Bela Adormecida, Cinderela, João e Maria, João e o Pé de Feijão, Os Três Porquinhos, Peter Pan, Robin Hood e Rapunzel foram os títulos selecionados para serem impressos seguindo o conceito de livro inclusivo. Os exemplares são impressos em braille e fonte ampliada, possui  relevos nas imagens, além de serem ilustrados de maneira caprichada e com cores vibrantes. Do jeito que qualquer criança gosta.

Há também um CD com a leitura das histórias com versão com e sem audiodescrição – recurso que transforma as imagens em palavras, aumentando o acesso das pessoas com deficiência visual a diferentes materiais. Os efeitos sonoros e lúdicos irão estimular os diferentes sentidos do leitor. Estas características fazem com que a Coleção Clássicos Acessíveis seja um material para que todos leiam e vivam juntos a magia e o encantamento proporcionados pelas sagas infantis!

“Para a criança com deficiência visual é muito importante ter um livro destes em suas mãos por ser um dos primeiros contatos com a leitura, com o universo dos contos de fadas, por trabalhar o imaginário com a atmosfera lúdica que as historinhas infantis proporcionam”, afirma Ana Paula Silva, coordenadora de acesso ao livro da Fundação Dorina. “É um projeto inédito que vem para complementar em sala de aula e em outros ambientes sociais, permitindo que a criança cega ou com baixa visão leia sozinha, com seus amigos e parentes, que a leitura aconteça de pai para filho, de professor para aluno… É uma quebra de barreiras e uma forma de incluir por meio dos contos de fad as”, completa a profissional. 

Foram produzidas 3 mil unidades da Coleção Clássicos Acessíveis que chegarão gratuitamente às bibliotecas, escolas públicas e instituições que atuam com o público com deficiência visual em todo o Brasil. Os kits são compostos por 10 exemplares (um de cada título) acompanhados por um CD com a leitura da história em versão com e sem audiodescrição. Em breve os livros estarão à venda no site da Fundação Dorina e no Dona Dorina Outlet.

Este lançamento faz parte da comemoração dos 69 anos da Fundação Dorina, comemorado em 11 de março. A instituição existe para que as pessoas com deficiência visual tenham suas vidas transformadas e garantir o acesso à cultura e à informação é uma das vias. 

O projeto Coleção Clássicos da Literatura Infantil, em formato acessível, foi viabilizado por meio do Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac) e contou com os Parceiros de Visão: Cielo, Azul Linhas Aéreas, Innova, Magazine Luiza, Alupar & Cemig, Kraton, Concessionária de Rodovias TEBE, Isapa, Faber-Castell, CRS Brands, Unifi do Brasil, Mineração Jundu, Planservi Engenharia e Bandeirantes Logística Integrada. A realização e iniciativa são Fundação Dorina Nowill para Cegos em parceria com o Ministério da Cultura e Governo Federal.

@Legenda
Imagem

Sobre a Fundação Dorina Nowill para Cegos

A Fundação Dorina Nowill para Cegos atua há 69 anos facilitando a inclusão de crianças, jovens e adultos cegos e com baixa visão, por meio de serviços gratuitos e especializados de reabilitação, educação especial, clínica de visão subnormal e programas de empregabilidade. A instituição foi fundada por Dorina de Gouvêia Nowill, que ficou cega aos 17 anos e percebeu a defasagem de livros para pessoas com deficiência visual no Brasil. A partir disso, iniciou um trabalho para que os livros em braille e a alfabetização por este método chegassem ao país. Com o passar do tempo, a Fundação do Livro para o Cego no Brasil tornou-se Fundação Dorina Nowill para Cegos e passou a oferecer novos produtos e serviços, além dos livros em braille. Atualmente, a instituição é referência na produção de livros e revistas acessíveis nos formatos braille, áudio e digital Daisy, distribuídos gratuitam ente para pessoas com deficiência visual e para mais de 2500 escolas, bibliotecas e organizações em todo o Brasil. www.fundacaodorina.org.br | (11) 5087-0999

Related Posts

  • 96
    Evento acontece entre os dias 21 de novembro e 10 de dezembro e aproxima o público das investigações e criações dos grupos contemplados nas edições do Fomento,   além de valorizar os artistas e seus espaços pela cidade de São Paulo     Abertura será feita no CRD pelo grupo…
    Tags: de, a
  • 96
    Pequenas Mortes Cotidianas Um livro de Paula Giannini     No dia 07/09 Paula Giannini estará lançando seu primeiro livro de contos.   “Pequenas Mortes Cotidianas”   Uma coletânea na qual a tônica é o dia-a-dia. Como pano de fundo, os textos falam daquele que nos subtrai aos poucos, ao…
    Tags: de, a, que
  • 96
    Dirigido pela vencedora do Tony Awards Diane Paulus CIRQUE DU SOLEIL VOLTA AO BRASIL COM ESPETÁCULO INÉDITO QUE ENALTECE A FORÇA E O EMPODERAMENTO DA MULHER   Estreia em São Paulo em 5 de outubro Estreia no Rio de Janeiro em 28 de dezembro O Cirque du Soleil retorna ao…
    Tags: de, a
  • 96
    Pequenas Mortes Cotidianas Um livro de Paula Giannini No dia 03/10 Paula Giannini estará lançando seu primeiro livro de contos em São Paulo – na Casa das Rosas. “Pequenas Mortes Cotidianas” Uma coletânea na qual a tônica é o dia-a-dia. Como pano de fundo, os textos falam daquele que nos…
    Tags: de, a, que
  • 94
    “#Bora Balzaquiar – Não minta, você passou dos 30!”, com direção de Paulo Goulart Filho, estreia temporada popular no mês de novembro, no Teatro Alfredo Mesquita Com recursos multimídia, peça aborda de forma contemporânea os dilemas, desafios, conquistas e anseios das mulheres que chegaram aos 30 anos.   De 3…
    Tags: de, a, que

Deixe uma resposta